THE LANDSCAPE PERFORMANCE AS CONCEPTION OF ARCHITECTURE TO TRADITION IN PORTUGAL

Authors

  • Isabel Maria Augusto de Sousa Rosa Technical University of Lisbon
  • Ricardo Ribeiro Technical University of Lisbon

DOI:

https://doi.org/10.6092/issn.1828-5961/3295

Keywords:

Architecture, Cidadelhe, Landscape, Heritage, Tourism of Nature

Abstract

Landscape is the result of occupation by humans according to territory potentialities, in order to make use of the resources that are essential to their survival. Ecological factors, namely Terrain Morphology, Geology/Lithology, Soil, Natural Flora and Fauna in accordance with climate among others, together with cultural conditions namely patrimonial, are permanently shaping Landscape. The utilization of traditional building techniques resulted, in a conscious way, in a Vernacular Architecture, which, integrated and adapted to local circumstances and linked to the surrounding landscape, creating a sense of Place. In this sense, the present proposal for paper will explain how Cidadelhe – granitic village from Pinhel (Guarda - Portugal), which is located at the south entrance of the Coa Valley Archaeological Park (classified as World Heritage by UNESCO in 1998), is integrated in the Place and the Place reuse the Landscape.

References

Abreu, A. C., (2007). Paisagem enquanto Património. Património e Ambiente, Revista Pedra & Cal, nº 34. Lisboa

Augé, M., (1992). Não Lugares - Introdução a uma antropologia da Sobremodernidade. 90º Editora, Lda., 2005. Lisboa. 100pp.

Carta de Ocupação do Solo (COS’90, 1990 e COS’07, 2007), Instituto Geográfico Português, Lisboa

Comissão Europeia (1996). Cidades Europeias Sustentáveis. Direcção- Geral XI, Ambiente, Segurança Nuclear e Protecção Civil. Bruxelas. 294 pp.

Federação dos Parques Naturais (EUROPARC) (1999). A Carta Europeia de Turismo Sustentável em Áreas Protegidas, 2007. França. 24 pp.

Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) (1998). “Programa Nacional de Turismo de Natureza”, Resolução de Conselho de Ministros nº 112/98, de 25 de Agosto. Lisboa - Disponível em: http:// www.icnf.pt/NR/rdonlyres/DDB3C45E-BCBC-4015-8643- DA7648D9707E/0/RCM_112_1998.pdf

Jellicoe, G. & S., (1995). The Landscape of Man, shaping the environment from prehistory to the present day. Thames & Hudson. Londres. 408 pp.

Kunstler, J., (2006). O Fim do Petróleo – o grande desafio do séc. XXI. Editoral Bizâncio. Lisboa. 348 pp.

Lei de Bases do Ordenamento do Território e do Urbanismo. Lei n.º 48/98

D.R. I Série-A nº 184 (11-8-1998) - Disponível em: http://dre.pt/pdf1sdip/1998/08/184A00/38693875.pdf.

Magalhães, M., (2001). A Arquitectura Paisagista - morfologia e complexidade. Editorial Estampa, Lda., Lisboa. 525 pp.

Magalhães, M. (2007). Paisagem – Perspectiva da Arquitectura Paisagista. in Philosophica 29: Estéticas da Natureza. Faculdade de Letras – Universidade de Lisboa, Departamento de Filosofia, Lisboa. p. 103 - 113

Magalhães, M., Abreu, M., Lousã, M., Cortez, N., (2007). Estrutura Ecológica da Paisagem: Conceitos e Delimitações – escalas regional e municipal. ISApress, Lisboa. 361 pp. Lisboa

Recenseamento Demográfico (CENSOS), Instituto Nacional de Estatística.

Censos 1950 – IX Recenseamento Geral de População (Tomo I), 806 pp.

Censos 1960 – X Recenseamento Geral de População (Tomo II), 754 pp.

Censos 1970 – XI Recenseamento da População, 388 pp.

Censos 1981 – XII Recenseamento da População (Guarda), 225 pp.

Censos 2001 – XIII Recenseamento da População

Censos 2011 – XIV Recenseamento da População

Peralta, E., (2008). A Memória do Mar - Património, Tradição e (Re)imaginação Identitária na Contemporaneidade. Instituto Superior Ciências Sociais e Políticas, Lisboa. 443 pp.

Schulz, C., (1979). Genius Loci, Paesaggio Ambiente Architettura. Electa. Milão. 215 pp.

Telles, G., (2002). Sobre Paisagem. Revista AP nº 3 Associação Portuguesa de Arquitectos Paisagistas. Lisboa. p. 9

Unesco, (1972). Convenção para a Proteção do Património Mundial, Cultural e Natural, Conferência Geral da Unesco, Paris. 209 pp. Disponível em: http://whc.unesco.org/uploads/activities/documents/activity 562-1.pdf

UNESCO, 1998. Convenção para a Protecção do Património Cultural e Natural, Relatório da 22ª Sessão do VIII Comité de Património Mundial - Id. Nº 866, Kyoto. 131 pp. Disponível em: http://whc.unesco.org/ archive/1998/whc-98-conf203-18e.pdf

Published

2012-11-01

How to Cite

de Sousa Rosa, I. M. A., & Ribeiro, R. (2012). THE LANDSCAPE PERFORMANCE AS CONCEPTION OF ARCHITECTURE TO TRADITION IN PORTUGAL. DISEGNARECON, 5(10), 55-60. https://doi.org/10.6092/issn.1828-5961/3295